Cintia Camargo questiona falta de data para pagamento dos servidores

por Tania Maria Garabini publicado 21/01/2022 17h05, última modificação 21/01/2022 17h16
Governo atual não tem data definida

Somente após o realinhamento e ajustamento das contas públicas de Carapebus, sem a dependência da União e do Estado, a administração municipal deverá realizar os pagamentos em dia e conceder aumento aos servidores municipais. A vereadora Cíntia Camargo Barcelos, membro do CCJ questionou qual data ou ano em que isso acontecerá. “Esse realinhamento tem prazo? – Mais enfática, voltou a questionar – Isso acontecerá em 2024, 2025?”.

Como resposta, obteve do secretário de Planejamento que o governo atual precisará de pelo menos, seis meses a um ano para analisar todas as contas, entender como está a situação fiscal para fazer esse realinhamento. Cíntia Camargo salientou que os funcionários contratados pela Cooperativa de Trabalhadores estão com atraso salarial de dois meses.

O orçamento anual de Carapebus é da ordem de R$ 160,1 milhões. A receita própria do município é de R$ 4,9 milhões e de transferências no valor de R$ 149, 9 milhões. Já a previsão de despesas com pessoal e encargos em torno de R$ 65,1 milhões e R$ 57 milhões destinados à manutenção da máquina administrativa pública. A administração municipal tem uma dívida patronal com o CarapebusPrev de R$ 3,5 milhões mais R$ 900 mil de dívidas a serem quitadas. Com isso, dos recursos transferidos e da receita própria sobraram R$ 20,4 milhões para investimentos. Para a Saúde está previsto gastos de R$ 42 milhões. Para a Educação, a previsão é da ordem de R$ 30 milhões.

O governo municipal inseriu na LOA e no PPA, três alterações visando a melhoria dos trabalhos administrativos e funcionais. São eles: Aparelhamento da Guarda Municipal, aquisição de imóvel para a instalação do centro administrativo e a criação da gestão compartilha na área de Saúde.